Notícias

Epilepsia é uma das doenças neurológicas mais comuns em todo o mundo, mas pode levar à morte, se não tratada. Estima-se que cerca de 2% da população brasileira tenha epilepsia. Devido a preconceito, pacientes com a doença tendem a escondê-la, por medo de sofrer com estigma social.

O portal do MS pretende tocar no assunto "preconceito". Em um espaço interativo, deverá trazer relatos de pacientes sobre como lidar positivamente com a doença, principalmente, em contexto social e em face de manifestações de preconceito.

O site sobre Autocuidado com Epilepsia deverá ser lançado ainda no primeiro semestre de 2013.

CADERNO DE ATENÇÃO BÁSICA

Ao lado dos esforços para construção do portal, o grupo reunido em Brasília também trabalha para lançar, ainda este ano, um manual sobre epilepsia com informações para profissionais da área de saúde da atenção.

O caderno de atenção básica (CAB) apresentará informações sobre a linha de cuidado, diagnóstico e tratamento. Outras doenças neurológicas que estarão presentes no CAB são cefaleia e tontura.

Tanto o portal quanto o CAB fazem parte das iniciativas para colocar em prática a Estratégia e o Plano de Ação para Epilepsia, desenvolvidos pela Organização Pan-Americana de Saúde/OMS. O intuito é disseminar informação sobre a doença e ampliar o acesso a tratamento para pacientes, ao levar informações corretas à sociedade e ao capacitar profissionais da área de saúde.

Quem somos

A epilepsia é a condição neurológica crônica mais comum em todo o mundo e afeta todas as idades, raças e classes sociais. Impõe um peso grande nas áreas psicológica, física, social e econômica, revelando dificuldades não só individuais, mas também familiares, escolares e sociais, especialmente devido ao desconhecimento, crenças, medo e estigma.

SAIBA MAIS!